O COMBATE CULTURAL QUE NOS DEVE MOBILIZAR!

Por Vítor Luís
Designer Gráfico e Digital e Técnico em Comunicação Escrita e Visual, membro da Associação Portugueses Primeiro, Nacionalista social independente

17974525_10209688973241328_1804253050_n

«Na verdade, é na Cultura que enraíza a estrutura dos valores, o carácter nacional, os gostos e as tendências, o modo de conceber o mundo e a vida. É uma herança cumulativa, como a caracterizou Lorenz, formada por todo o equipamento material e espiritual que a sociedade possui, e com o qual responde aos desafios internos (crises) e externos (naturais e sociais).  A Cultura é, por conseguinte, aquilo que de mais precioso tem um Povo ou uma Etnia. É, por um lado, o traço que o distingue dos outros povos, com costumes e mundividências distintas, e, por outro, a característica do processo de hominização» (…)

«Daqui que o caminho para o poder nos Estados burgueses, desde há muito, seja este: assalto à Cultura, abastardamento de todas as características positivas do carácter e imagem nacionais, substituição de padrões nacionais por elementos culturais importados, enfraquecimento e eliminação da resistência dos intelectuais patriotas e, finalmente, domínio das principais alavancas da Cultura: meios de comunicação, universidades, institutos e instituições, editoras, escolas, arte, etc.» Continue reading “O COMBATE CULTURAL QUE NOS DEVE MOBILIZAR!”

Novidade editorial da Contra-Corrente

O projecto livreiro Contra-Corrente traz à luz a texto principal do fundador do Fascismo, Benito Mussolini. Esta é uma obra muito oportuna particularmente por garantir aos interessados em conhecer melhor o que foi/é o fascismo, para além dos lugares comuns impostos pela historiografia oficial, instrumentalizada pela esquerda intelectual. O lançamento deste livro reveste-se, assim, de um carácter desmistificador muito útil para alunos – e também professores – já que permite conhecer-se a ideologia fascista através do próprio pai do fascismo e não por meio de panfletos de propaganda anti-fascista, como tem sido a tónica no ensino em Portugal.

DdF

(Clicar sobre a imagem para mais informações)

O PODER E O ESTADO “DESCERAM DOS CÉUS”?

Por Vítor Luís
Designer Gráfico e Digital e Técnico em Comunicação Escrita e Visual, membro da Associação Portugueses Primeiro, Nacionalista social independente

Depois de alguma investigação nos sítios e autores certos, as Origens da Política mergulham na Historia – e na Metapolítica

O Poder e o Estado não surgiram das primitivas guerras de ‘caçadores recolectores’, nem do ‘interior do ‘povo’ , nem das ‘classes exploradoras, como a ‘mitologia Enciclopedista’ do Séc. XVIII, as efabulações marxistas do Séc. XIX, ou até a imaginação dedutora da ‘História Oficial’  sugerem. Mas de uma ‘elite’ político-militar – no sentido prático – uma Aristocracia designada e instituída desde as origens, e em toda a parte – que governava os (relativamente) poucos núcleos humanos ‘ante-diluvianos’. 

17857876_10209616391306825_1473787820_n

«Orientada por quem?» é uma questão que os antigos textos poderiam esclarecer, se tivessem sido levados em conta, mas não foram… Entretanto, essa ‘forma de governo Tradicional’, Hierárquica e não igualitária, fez sempre parte da forma de vida colectiva normal em múltiplas expressões. Conforme à natureza humana, vem das épocas primordiais, em que os Reis ou outros ‘dirigentes máximos da Comunidade’ eram os ‘intermediários entre os Deuses e os Homens’, como se pode ler acima, no pequeno trecho de um excelente trabalho publicado pela revista ‘Historia’/ National Geographic, há 3 anos. Os autênticos ‘registos para memória futura’ que os sumérios elaboraram, são explícitos: ‘A Realeza desceu dos Céus’…. Foram os ‘deuses’ que nos instituíram as primeiras autoridades, e disso não tinham qualquer dúvida. Continue reading “O PODER E O ESTADO “DESCERAM DOS CÉUS”?”